By Colm Boyd

06 de Nov de 2019 - 12:30

10 frases úteis em inglês

"How are you?", "See you later", "We will rock you!": algumas frases básicas em inglês são conhecidas, sem dúvida, até pela tribo mais recôndita do Amazonas… por muito inútil que possa parecer, no meio da selva, a combinação de pedras e rock and roll de "We will rock you!". Hoje em dia, se quiser impressionar alguém com o seu nível, necessitará de conhecer umas quantas expressões fundamentais que vão mais longe do que o habitual. Continue a ler se quiser obter algumas ideias!

Alternativas a "How are you?"

Às vezes, ao entrar numa sala, cumprimento os meus alunos, sem pensar, com o meu habitual "Hey! How’s things?". Só me apercebo depois de ver as suas caras confusas e corrijo-me para utilizar algo mais reconhecível como "How are you?". Muitos estudantes não estão cientes de que os falantes nativos utilizam inúmeras alternativas às formas de saudação mais habituais. Na minha região (Cork, Irlanda) utiliza-se muito "How’s things?" (ou "How are things?", gramaticalmente mais correto).

Em muitos países, o normal é dizer "How’s it going?" ou "How’s everything?". Estas perguntas significam todas o mesmo ("Como está?", "Está tudo bem?"), e a sua resposta pode ser um simples "Fine, thanks" ("Bem, obrigado"). O que não é tão simples é a forma como se deve responder ao "What’s up?" ("O que se passa?") coloquial dos americanos. Para a maioria deles, a única resposta adequada seria a repetição: 

Jess: Hey, Frank! What’s up?
Frank: Oh, hi Jess! What’s up?!

O mesmo acontece com a versão britânica informal, "Alright?" ("Tudo bem?"):

Lee: Alright, Nick?
Nick: Yeah, alright?

Pode consultar aqui outras expressões de saudação em inglês

Gotcha!

Nem todos os alunos se apercebem da utilização frequente do verbo "get" para expressar a ideia de "compreender". É muito habitual utilizar este verbo quando estamos a tentar entender algo em inglês:

Tina: I’m thinking of studying Medicine in university (Estou a pensar estudar Medicina na universidade).
Sam: I don’t get it, I thought you hated Biology (Não entendo, pensei que odiavas Biologia).

Por outro lado, quando tiver a certeza de que entendeu o que alguém lhe disse, pode responder com um simples "Gotcha!". Esta exclamação coloquial resulta da junção das palavras "Got you!" ("Entendido!"), onde a combinação do "t" e do "y" ao falar se transforma num "ch". Não encontrará a expressão "Gotcha!" em textos formais, mas é muito habitual nas conversas quotidianas.

To be "in"

A preposição "in" pode expressar muitas ideias. Uma das mais úteis relaciona-se com a participação, que se utiliza na seguinte frase básica em inglês. Neste idioma, estar "in", quer dizer que vai participar em algo:

  • "Amy and me are going for drinks after work this evening. Are you in?" (Eu e a Amy vamos beber qualquer coisa depois do trabalho. Queres vir?").
  • "Do you want to come to see Wonder Woman on Friday?". "Oh my God, yes! I’m in!" ("Queres vir ver a Mulher-Maravilha na sexta?". "Oh meu Deus, claro que quero!").

Relativamente a esta ideia, também é possível utilizar o phrasal verb (verbo com preposição) "count somebody in", que significa "incluir alguém num plano":

  • "I heard you’re collecting money for a wedding present for Steph. Can you count me in please?" ("Ouvi dizer que estão a recolher dinheiro para comprarem um presente de casamento para a Steph. Contem comigo").

Oh dear!

Esta é expressão ideal para utilizar quando acontece alguma coisa de mal. Habitualmente, utiliza-se em questões um pouco desagradáveis:

"Oh dear, I can’t remember the password for my phone" ("Valha-me Deus, não me lembro da palavra-passe do telemóvel!").

Pronunciada com um pouco mais de ênfase, esta expressão também pode ser utilizada  quando queremos lamentar algo mais importante:

Jim: Do you know that Steve had a car accident yesterday? (Sabias que o Steve teve um acidente de carro ontem?).
Sandra: Oh dear! Sorry to hear that! (Valha-me Deus, lamento muito!).

"Oh dear!" é uma maneira simples de demonstrar empatia ou expressar desagrado educadamente. É claro que existem muitas outras expressões menos educadas que pode utilizar se desejar, mas vou deixar que seja o Urban Dictionary a explicá-las melhor.

Look forward to

Este é, sem dúvida, um dos phrasal verbs ingleses mais habituais. "To look forward to something" quer simplesmente dizer que espera ansiosamente por alguma coisa. Pode ser seguido de um substantivo ou de um gerúndio:

"I’m looking forward to my holidays next week" ("Estou ansioso por ir de férias na semana que vem!"),
"I’m looking forward to starting my holidays!" ("Mal posso esperar para começar as férias!").

Também é uma forma muito habitual de terminar uma mensagem de um e-mail informal ou semiformal:

"Thanks for confirming that you’ll be at the meeting next week. Looking forward to seeing you then!" (Obrigada por confirmar a sua presença na reunião da semana que vem. Esperamos vê-lo por lá!")

10 phrasal verbs mais frequentes

Cheers!

Qualquer estudante sabe que num brinde é obrigatório dizer-se "Cheers!". Contudo, o que nem todos sabem é que esta palavra possui múltiplas funções, principalmente em inglês britânico. No Reino Unido, é habitualmente utilizada como uma maneira rápida de dizer "obrigada", quase como um mini "thank you" por algum pequeno favor:

Laura: I’ll Whatsapp you with the restaurant address (Vou enviar-te por Whatsapp a morada do restaurante).
Sarah: Oh great. Cheers! (Ah, ótimo, obrigada!).

Os britânicos também costumam utilizar "Cheers" como uma forma de despedida coloquial:

"Cheers, John, see you next week!" ("Adeus, John! Vemo-nos na semana que vem!").

Até pode ser utilizada para terminar com um tom positivo uma mensagem informal por e-mail:

"Looking forward to seeing you next week. Cheers! Susan" ("Estou ansiosa por ver-te na semana que vem. Até breve! Susan").  

Your "place"

Como qualquer estudante que tenha vivido num país anglófono pode confirmar, em inglês coloquial é muito comum referir-se à casa de alguém como "place". É muito frequente utilizá-lo para convidar alguém:

"Hey, I’m having a barbeque at my place this Saturday. You should come!" ("Olha, este sábado vamos fazer um churrasco em minha casa. Queres vir?").

De facto, pode utilizá-lo praticamente sempre que quiser referir-se à sua casa de um modo informal. Repare que esta frase básica em inglês costuma ser precedida por um determinante possessivo ("my place", "your place" "our place", etc.), exceto quando visita a casa de alguém pela primeira vez e pretende demonstrar o seu agrado:

"Oooh! Nice place!" ("Oooh! Que casa espetacular!").

Right?

As question tags ou as perguntas curtas que utilizamos depois de uma frase são um pesadelo. É como se os anglófonos nativos as tivessem inventado de propósito para incomodar os estrangeiros que têm o inocente objetivo de aprender o nosso idioma. A junção de verbos auxiliares afirmativos e negativos é todo um campo de armadilhas:

  • "It’s the fourth of September today, isn’t it?" ("Hoje é dia quatro de setembro, não é?").
  • "Tom works in a bank, doesn’t he?" ("O Tom trabalha num banco, não é?").
  • "I’m going to fail the exam, aren’t I?" ("Vou reprovar no exame, não vou?").

Costumo recomendar aos meus estudantes que, sempre que tenham dúvidas, se limitem a imitar os falantes nativos e optem pela palavra "Right?". Não é uma solução perfeita, e, por vezes, soa mais natural se utilizarmos a question tag gramaticalmente correta, que também é a forma que devemos utilizar ao escrever. Mas, dito isto, "Right?" pode ser muito útil quando se encontrar no meio de uma conversa e não tiver tempo para pensar no verbo auxiliar correto.

Falar sobre o "point"

Existem muitas frases básicas em inglês relativamente a um "point" ("ponto"), que geralmente faz referência a uma causa ou a um argumento. Assim, por exemplo, poderia utilizar esta palavra para concordar com alguém:

Natalie: Don’t forget the bus strike tomorrow. You’ll need to leave the house earlier (Não te esqueças que amanhã há greve dos autocarros. Tens de sair mais cedo de casa.)
Dave: Oh yeah, good point! (Ah, pois é, tens razão!).

Também pode ser utilizado para nos centrarmos na ideia principal de uma discussão:

Mike: London is so expensive, I don’t see why so many people want to visit it. (Londres é caríssima. Não entendo como é que há tanta gente que quer ir visitá-la).
James: The point is that London is a great city, expensive or not. (Pois, cara ou não, a questão é que Londres é uma grande cidade).

Um "point" também pode referir-se ao objetivo de uma determinada tarefa. É comum os pais dizerem aos filhos que "winning isn’t everything, the point is to participate" ("ganhar não é tudo, o importante é participar"). Por isso, a próxima vez que o seu professor de inglês lhe pedir para realizar um exercício sobre question tags que lhe demorará uma hora a fazer e o deixará meio atordoado, encha-se de coragem e pergunte-lhe:

"What’s the point?" ("Para quê?").

In a nutshell…

Esta expressão tão útil tem dois significados possíveis. O primeiro é concluir uma ideia, tanto numa conversa como por escrito. Por exemplo, para terminar um trabalho sobre ciências naturais, poderia dizer:

"In a nutshell, if we don’t do more to protect endangered species, more of them will continue to disappear in future years" ("Em suma, se não tomarmos mais medidas para proteger as espécies em perigo de extinção, estas continuarão a desaparecer nos próximos anos").

O segundo, relacionado com o anterior, é expressar o aspeto mais importante de uma ideia complexa:

"People have different opinions about the new novel but I think that, in a nutshell, it’s an important piece of literature" ("As pessoas têm opiniões divergentes sobre o novo romance, mas eu penso que, em poucas palavras, se trata de uma obra literária importante").

Deseja conhecer outras expressões úteis para concluir os seus textos? 

Estas são apenas algumas frases básicas em inglês que irão ajudá-lo a melhorar tanto a sua fluidez oral como a sua expressão escrita. Independentemente do seu nível, utilizar umas quantas expressões bem selecionadas no momento oportuno, pode fazer com que o aluno se sinta mais confiante e soe mais convincente em inglês. Sugerimos-lhe uma série de vídeos do British Council com os quais poderá aprender outras expressões frequentes em contextos da vida real.

 

35